27 de mar de 2013

Canção de Tarhira - poesia de Tássio Revelat


Quando a Flor do divino começa a desabrochar em nosso íntimo, o grande Amor aparece.
Ele aparece como uma dádiva, uma poesia eterna que nos eleva em direção ao infinito.

Sim... o amor incondicional existe. Somos testemunhos dessa verdade, que arde
suavemente em nosso ser.
Na realidade, Almas afins são manifestações de uma única essência.

Essa essência é pura luz. Oceano de Paz.

A gratidão que sentimos quando encontramos a nossa alma gêmea é infinita, ou seja,
prporcional a dimensão de um amor que está para além das estrelas...
Ele é atemporal, surreal...

Vivemos na dimensão do silêncio eterno, onde reina a oração.

Tudo já está consumado em nosso toque sagrado, puro e imaculado.
Fonte de inspiração e criação,
Desejo e ternura.

A canção dos seus olhos brota da minha poesia: Chama viva da sua dança.
Apenas o momento presente existe. Percepção sagrada, que alimenta a esperança
A esperança de que um dia todos possam vivenciar um amor como o nosso,
Repleto de silêncio, compreensão, harmonia e luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário