16 de jun de 2011

Curso de Extensão Conhecimento e Movimento - 5 Encontro: Corpo, Ludicidade e Poesia



Foi realizado na FACED/UFBA, no dia 14/06, mais uma aula do curso Conhecimento e Movimento: A arte como um veículo de Inclusão Social. Essa aula teve como objetivo primordial a reflexão sobre a educação poética como um elemento basilar na construção de uma prática docente lúdica, dialógica e inclusiva, além de utilizar a poesia como um recurso didático na construção de um conhecimento inter e transdisciplinar.
        Os cursistas, através de vivências lúdicas, buscaram refletir também acerca dos fatores históricos que levaram e levam a negação do corpo nos processos de ensino-aprendizagem e sobre as teorias que preconizam a divisão entre o corpo e a mente. Em muitos momentos da aula os diálogos foram também direcionados para a compreensão das múltiplas relações entre o corpo, o meio e a cultura. Segundo a estudante Luiza alguns aspectos da nossa cultura limitam as expressões do nosso corpo, que para Nayara é o nosso próprio ser-no-mundo.
         A educadora Bernadete pontuou sobre a importância da prática de ensino que leva em consideração a poética/corporal, pois, ela pode  ser um dos caminhos para o reecantamento da educação, na medida em que o aluno aprende de forma mais significa quando a linguagem do corpo é evidenciada no processo educativo. O projeto Conhecimento e movimento: A arte como veículo de inclusão social está sendo realizado pelos educadores Tássio S. Cardoso ( Revelat) e Miliane Vieira Lemos ( Tahira).



Poesias tecidas coletivamente na aula:
Meu corpo é energia,
Vaso cheio de afeto
Me movo, me envolvo
Me entrego.

A disposição que me acompanha me lança de encontro aos desafios...
Sonho alto, vôo alto..
No caminho dos meus descaminhos.
No prazer de aprender,
No prazer de ensinar,
No prazer de conhecer,
O que o lúdico pode me propiciar.
Autoras: Josiete Amaral, Eliete e Marili.

( Movimento, recreação, inocência... )
Move dentro, move fora, move o giro, move o vento
Vai lá fora que é hora do recreio,
Vê o som, o cheiro, o gosto de ser o primeiro,
A inocência que há de manter para além do último suspiro.
Mas o tempo existe?
Aluna em movimento, sempre é tempo de recreio.
Autoras: Luiza, Nayara e Vera

Nenhum comentário:

Postar um comentário