11 de ago de 2011

Eventos Ritos e Ditos na Dança do Ventre: Poemas Dançados ao longo da História - coreografia e poesia de ARTEMIS(por Sandra Rayzel)

Poesia de Ártemis - recitada no Evento Ritos e Ditos na Dança do Ventre - Poemas Dançados ao longo da História - para a Dança em homenagem a Deusa

Dançarina e Poetisa - Sandra Rayzel


Tesouro de Ártemis

Brotei da Terra, corajosa semente;
Cobriu-me um manto de turquesa prateada.
De longe a lua em brilhante crescente,
Nutriu minh'alma de gentil serenata.
Formosa como a corça,
Forte como o leão,
Sou o espinho e a rosa,
Tamanha contradição.
Eu Sou o botão a desabrochar,
O pássaro a cantarolar,
Sou a flecha e sou o arco,
Cortando veloz o ar,
Sou o punhal que fere,
Sou o bezerro a mamar.
Poderosa cachoeira a descer da encosta,
Sou o amor dos animais,
A videira e a rocha;
Virgem amazona amante da natureza;
Serei pra sempre jovem guerreira,
Graça e movimento.
Meu nome é sentimento,
Minha espada, verdade;
Meu irmão é o sol, a pura consciência;
Sou ágil como o vento, bela como a flor;
Meus tesouros são três: LIBERDADE, CORAGEM E AMOR.

Sandra Regina

Nenhum comentário:

Postar um comentário