9 de jan de 2012

Mensagem do Deserto - Roberto Crema


I Mensagem do Deserto
    
O amor,
que mergulha na fonte do auto-esquecimento,
torna-se eterna nascente,
sem princípio, sem fim,
fonte borbulhante do Nada gerador.

    
Nada desejar ativamente,
ficar aberto ao desconhecido,
não guiar as mãos da cura,
mãos da Luz.
Pés no chão, raízes plantadas, equilíbrio duplo,
Sahasrara aberto em fusão com o Espaço Céu,
coração palpitante no fogo ardente
da compaixão.

Não certo, não errado, apenas
Dharma,
a Lei que tudo faz girar.
Não julgamento, não crítica corrosiva,
salto no vazio da Compreensão,
que tudo dissolve e interliga.

Perdão, perdão, perdão,
para ir além da última fronteira,
Paz.

(Roberto Crema)

Nenhum comentário:

Postar um comentário