15 de abr de 2012

Estatuto Universal da Felicidade Humana por Tássio Revelat

Estatuto Universal da Felicidade Humana por Tássio Revelat


Artigo 1 – Fica decretado que a partir de agora todo ser humano ame incondicionalmente o próximo, independente da sua cor, etnia, religião, condição social, ideologia e/ou orientação sexual.

Artigo 2- Fica decretado que todo ser humano deverá agradecer por todas as coisas, fatos e pessoas, além de praticar o perdão e a caridade.

Artigo 3- Fica proibido que o ser humano se considere superior às outras formas de vida, respeitando, assim sendo, os animais, as plantas, rios, lagoas, ou seja, toda natureza no qual ele é parte integrante.

Artigo 4- É essencial que todos os trabalhadores e trabalhadoras exerçam seus ofícios em excelentes condições de trabalho e sejam bem remunerados

Artigo 5- Tal como os lírios que crescem nos campos, nascemos livres e somos iguais em dignidade e direitos.

Artigo 6- Fica autorizado que todos devem ter o direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal e social, ao descanso, ao lazer, às férias, à instrução, à escola, à arte e à cultura. O direito de amar e ser amado, de sonhar alto e nunca desistir.

Artigo 7- É terminantemente vedado que um político ganhe mais do que um professor. Por conseguinte, faz-se necessário que os investimentos na educação, ciência e cultura sejam quintuplicados.

Artigo 8- É essencial que os princípios da competição, do individualismo, do egocentrismo e do separativismo sejam substituídos pelos valores relacionados ao AMOR, VERDADE, RETIDÃO, SOLIDAREIDADE, COOPERAÇÃO E PAZ.

Artigo 9- Fica decretado que os jovens possam estrutura-se como cidadãos atuantes e conscientes dos seus direitos e responsabilidades, cuja cidadania na seja apenas local ou nacional, mas também planetária.

Artigo 10- Fica decretado que todo ser humano trabalhe apenas 20 h por dia e que o restante das suas atividades seja ligado às práticas espontâneas e/ou artístico-criativas, tais como: ouvir musical instrumental, escrever poemas, meditar, brincar, cantar, dançar na chuva, pintar, namorar, conversar com as plantas e contemplar a lua e as estrelas.

Artigo 11- É essencial que todo ser humano por meio do reconhecimento da sua força interior, liberte-se dos seus medos, preconceitos e quaisquer outros padrões de sentimento e pensamento negativos.

Artigo 12 - Não é autorizado qualquer prática que dificulte o ser humano a manifestar os seu altos valores éticos, morais e estéticos.

Artigo 13 – Não é permitido que grupos, estados, países e nações trilhem os caminhos da guerra, pois, a guerra é injustificável e a vida é o valor supremo.

A Humanidade infalivelmente alcançará a felicidade suprema se todos esses princípios forem praticados. Que assim seja!

Autor do Texto : Tássio Revelat-  ( Historiador, poeta e gestor cultural)

2 comentários: