2 de mai de 2013

A confiança é a maior magia do amor.


 

As vezes damos inúmeras voltas, vivemos um aprendizado cíclico; entramos em vidas, acreditando ter encontrado nosso porto seguro, e então percebemos que o barco segue sem leme. Naufragamos, somos resgatados, tomamos novo fôlego, e então tentamos novamente, um novo barco, um novo barqueiro, uma nova direção... e novamente uma onda gigantesca nos faz perceber o quanto nadamos sem chegar a lugar algum. Então decidimos fazer uma nova jornada, teimosos que somos, mas ao invés de dar a direção de nossas vidas a um barqueiro novo, percebemos que todas as vezes que naufragamos foi porque no momento em que chegamos ao porto escolhemos a direção errada, por impaciência, por medo, por sede de viver. Então, percebemos que saímos do rumo de nossas vidas por acreditar que entregando o leme do nosso destino a outra pessoa estaremos protegidos. E vamos aprendendo. Numa destas viagens retornamos ao início, e percebemos maravilhados que o nosso barqueiro (o condutor do nosso coração) sempre esteve ancorado em um só lugar. E não há mais naufrágios, porque a diferença para este barqueiro que retorna é que agora já sabemos nadar.

Ellena Públio.

2 comentários: