18 de nov de 2013

A linguagem e seus infinitos ruídos - lapidação para o crescimento e evolução

A linguagem e seus infinitos ruídos - lapidação para o crescimento e evolução
Mais do que o desentendimento ,que muitas vezes causa angústia, os famosos ruídos de linguagem são presentes aos quais devemos agradecer... 
Sim, aprendi a vê-los assim!!!! 
Toda vez em que se diz uma coisa que é entendida de outra maneira, é sinal que existem, no mínimo,quatro diálogos acontecendo ao mesmo tempo. 
O eu de cada um que comporta os elementos de identidade e estruturação frente essa vida, O inconsciente de cada um que é composto de aspectos que a consciência não permite, ainda, lembrar ou registrar... 
Além desses dois aspectos presentes em cada um, portanto quatro, no mínimo, ainda existem a alma, clamando pela sua translucidez, e as muitas vozes socio-individuais que constituem-nos.. 

Em verdade, no diálogo aparentemente entre duas pessoas, existe uma multidão!!! Por isso devemos agradecer os ruídos - essas muitas vozes que falam ao mesmo tempo- pois eles são capazes de apontar os nós entre esses mundos estruturados pelos eus( que abarcam essas inúmeras vozes) e nos permitem apontar, identificar e analisar para além dessas teias e emaranhados que embaraçam a nossa linguagem/vida/relações... 
E qual o caminho? 
Escutar todas as vozes... com calma, atenção e compreensão.. 
Desenlaçar os nós com cuidado e carinho para não romper outros fios ainda invisíveis.. 
E então, deixar falar a alma e o coração para deixar fluir e mais puro e belo em nós: a nossa alma... Retirando os véus ilusórios das nossas consciências e fazer a nossa alma brilhar... 
conjuntamente e mais lapidadamente... brilhar.... (Miliane Tahira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário