18 de fev de 2015

O Levante do Joanes: O Canto de Resistência que atravessa séculos
Será realizado no dia 20 de Fevereiro de 2015, às 16h, um encontro de artistas, líderes comunitários e gestores culturais na Barraca da Gávea (Lauro de Freitas). A ideia é celebrar os 29 anos de existência da Barraca da Gávea, bem como os 15 anos do Bambolê, além de rememorar o levante do Joanes, que aconteceu no dia 28 de fevereiro de 1824. Por meio de uma roda de diálogos, troca de livros e intervenções artísticas celebraremos a nossa imensidão cultural e étnica representada por essas instituições.
A Barraca da Gávea que é muito mais do que um simples point comercial, ao longo de quase três décadas, transformou-se em um dinâmico espaço cultural que contabiliza centenas de eventos e projetos realizados, além de inúmeros apoios aos artistas, produtores, grupos culturais, ambientalistas e mobilizadores sociais, dentre outras iniciativas. Já o Bambolê, movimento cultural que fomenta a cidadania por meio da cultura, beneficia mais de 200 jovens por meio das oficinas de dança, teatro, arte circense e cultura popular. Nesse contexto, a Gávea, o Bambolê – além de outros movimentos, tais como o Bankoma, Zâmbia, Ereotá, Sociedade Távola, Amantes do Conhecimento - simbolizam a luta pela transformação social por meio da cultura e educação. Esse espírito presente nessas Instituições caracterizou também o levante dos Joanes, onde os gritos de liberdade ecoados pelos negros escravizados clamavam por justiça social.[1]
Portanto vamos participar desse momento histórico em que , por meio de uma programação livre , artistas, intelectuais e professores poderão apresentar sua arte e contribuir com reflexões. Será também um precioso momento para trocarmos ideias e fortalecer os vínculos.
________________________________________
[1] Em Santo Amaro de Ipitanga, às margens do Rio Joanes, ecoaram gritos de liberdade dos negros escravos, ainda em 28 de fevereiro de 1814. Episódio pouco conhecido na história de luta e resistência negras no estado, o Levante do Rio Joanes integra a série de mobilizações anteriores à bem documentada Revolta dos Malês, ocorrida em 1835, na capital do Império, com a participação de negros muçulmanos – única na história da escravidão nas américas. Antes do singular movimento Malê, outros ousaram e deram a vida pelo fim da escravidão e pela liberdade de culto religioso.
(A Nota de rodapé foi extraída de um texto dehttp://quilombosnews.blogspot.com.br/…/revolta-desconhecida…)
Programação:
A partir das 16h
- Acolhimento Musical
 - Roda de diálogos sobre o Levante do Joanes e a importância do Bambolê e da Barraca da Gávea ( Professor Gildasio Freitas, Artemio do Bambole ( Teminho Luz), Coriolano Oliveira, Duzinho Nery ( Sociedade Távola). Márcio Wesley ( Associação de Músicos), Adalgisa Rolim, Tassio Revelat ( Amantes do Conhecimento), Ricardo VieiraAccioly Hanna; Maria Dolores ( Novvus Educação); Fuscão ( Zambiã); Ereota ( Rubenval Lopes de Meneses); Miliane Tahira ( Mestra em Educação e professora de Danças Árabes).
- Exposição de Livros - Academia de Artes e Letras de Lauro de Freitas (Janeide Borges)
- Recital ( Tina Tude, Aloísio Lisboa, Poetas do Fala Escritor - Luiz Menezes De Miranda MirandaValdeck Almeida De Jesus Lotado, Jorge Carrano e muito mais)
- Exposição de Telas com Debora Fontes, Arlete Marques, Tânia Brandão e Kátia Cunha)
- Apresentação de Dança ( Studio Dança e Arte)
- Homenagens
- Dança circular e meditação coletiva ( Movimento Paz pela Paz)
Tássio Revelat e Coriolano Oliveira



Nenhum comentário:

Postar um comentário