31 de mar de 2016

Metasujeito da Metalinguagem...

Metasujeito da Metalinguagem...



Constituir-se tanto na reflexão sobre si mesmo
Que o sujeito a margem de sua essência
Torna-se Metasujeito
Metasubjetivamente..
O incabível já descrito na lata de Gil
Onde "Tudo - nada cabe"
Não cansa de pensar-se
Um se achar ou se perder..
Uma metáfora ou metonímia
Ilusão de si enquanto linguagem
Indefinívelmente incansável
Saber ser e pensar sobre ser
Fazer-se um curso constante e itinerante de pensamento
Em que nada mais é senão vento
O éter consubstancia as bordas do inexplicável
Que existencialmente provoca a seiva bruta
Num instante eternizante de metasubjetivação..

Miliane Tahira

2 comentários:

  1. Parabéns, Miliane!! Lindo texto e ainda faz uma alusão a uma das belas e das minhas preferidas composições do grande mestre Gil! Amei!

    ResponderExcluir
  2. Grata, Denize!!! A inspiação vem..e as palavras se formam dançando e se organizando em uma produção de sentidos!!!!

    ResponderExcluir