19 de mai de 2017

Pelo Avesso de mim - poesia de Miliane Tahira



Pelo Avesso de mim

Atravesso as minhas frontes
Meu avesso está lá
Escuridão
Desamor
Desarmonia
Desilusão
Esforço em vão?
As flores, onde estão?
Olhei-as e as colhi
Sim, ainda estão lá.
Minha alma estrelada as vê
O solo é fértil
Mas a terra está coberta por cimento
E os olhos da chuva lacrimejam
Por não conseguir penetrar
Uma rocha se ergueu
A terra estremeceu
Só resta esperar
A terra voltar
E a flor desabrochar
De volta ao seu lugar

Miliane Tahira

Nenhum comentário:

Postar um comentário