6 de fev de 2012

Palavras dançadas – Ritmos que estruturam e desestruturam



Palavras dançadas – Ritmos que estruturam e desestruturam:


Ao escutar temas de dança, cinestesicamente começo a dançar...
Num átimo, a oralidade se faz música e vivo a dimensão imagética
Na Fundação Cultural, uma produção social
FUNCEB – alianças entre entidades fazem da dança uma representatividade

O Espaço é público o que oportuniza a participação efetiva
O processo ensino aprendizagem a fluir
Fazendo da dança uma condução integrando o saber e sentir

Beth Rangel traz entre tantas esferas - a integração
A dança é vivida como dimensão social e política,
Onde está pressuposta a educação
Sem esquecer da produção artística

O CEE aprova mudança curricular,
A população pode profissionalização em dança almejar,
Essa é uma conquista de identidade profissional
Em nível médio e na vida populacional

E nessa constante cinestesia ,
deslizo nas melodias...

Arte visual e dança são os recursos

Experimentado em crianças do semiárido baiano
É feito um estudo dos seus percursos

Algumas indagações são feitas
Educação pode acontecer em mudanças contínuas?
Para mim aprendizagem não é receita!

Descompassei nesse instante,
Pois há uma fala contraditória,
Educação é mudança constante!
Esta faz parte da história.

Durante essa palestra,
A minha dança teve outra ruptura,
Diante da outra pergunta da atual conjectura
Da possibilidade de não se perder dentro das informações
Na Educação sinto que faz parte,
O processo de abertura e colisões...

Mas a pergunta que gera foco
O que você deseja afinal?
É o que traz o educador ao recorte
E potencializa o objetivo final

Ricardo Biriba trata de especialização
Que leva o professor à ARTE EDUCAÇÃO
Fala de uma formação ampliada
Mas ficou uma inquietação
O professor em sua imagem modificada.

Utilizar recurso artístico não é ser arte educador
Então esse caminho é do artista ou professor?
Duas profissões integradas onde a arte deve ser o caminho
E a aprendizagem o resultado
Como trabalhar dessa forma em um currículo fragmentado?

Enquanto artista isso é possível identificar
Em uma aula de arte o técnico ultrapassar
Arte leva a conteúdos, posto que é projeção
À emoção, descoberta e expressão

Voltei a dançar com fluidez
Aprendizados significativos foram exaltados
A convivência e o relacionar-se
Conteúdos humanos integrados

Aprender a ser e ver-se no outro -relação
A dimensão do espelho -Coreografia em dupla
A dança muda de intenção
Se refaz ao olhar o outro, sem culpa.

Danças que se implicam, se atestam
Uma redimensiona a outra tornando uníssona
E se afetam...

Sinto dançando o que a oralidade expressa
Ao fim dessa palestra
A inteligência integral só é possível com a sensibilidade
Conceitos não traduzem sentimentos
A dança possibilita pluralidade

Palavras não traduzem literalmente a emoção
Apenas tentam representá-la,
Uma tarefa de difícil execução
Poesias tentam alcançá-la.

Que dança fluida proporcionou -me

A Estética de Yemanjá Ogunté

A dimensão do sagrado
Arquétipo revelado
Divindade do candomblé

Fusão de opostos – diversidade
Leve e suave – fluxo contínuo
Pesado forte – densidade

Yemanjá embora uma,
Desdobra-se em sete variantes
Duas são mais trazidas
Ogunté e Asabah - suas veias dançantes

O corpo manifestado
Tem as suas representações
Ogunté liga presente e passado
Físico e espiritual
Material e transcedental

Princípios de ancestralidade, holismo e oralidade
Unem-se ao cosmo através da corporalidade

Membros inferiores representam ancestrais
Associei a bioenergética que trata da base
Da estruturação comumente feita pelos pais.

Iniciação reforçada e atualizada
Sinto que respiro calmamente dançando
Minha dança consegue ser contemplada
Meus sentidos vão se organizando...

Associo à dança do ventre
Minha companhia e combustível de vida
Cada passo uma respiração
Cada emoção um som e canção

Os sentidos da terra e força são exaltados
Citaria Gil quando diz - o Baião, Xote e Xaxado
Vem debaixo do chão
Manifesta força e execução.

O Conceito de Tempo, dimensão relativa
Passado como inspiração
Presente como respiração, futuro aspiração
Relação imbricada / disassociativa.

A Dança continuou fluindo no Ilê Aiyê

Projeto comunitário – instâncias unidas
Dignas de se ver,
Vivências permitidas.

Em torno do eixo juventude e cultura
Afirmação positiva de valores
Produção e procura
Movimentações artístico-sociais –culturais
Idéias e perspectivas com teores.

Preocupação étnico/racial
Educação contemporânea, movimento organizado
Sujeito que em raça classificado
Afro brasileiro - núcleo cultural

Em 1974 no Curuzu surgiu
Repressões artístico-culturais diluiu
Dentro de várias possibilidades
A dança profissionalizante surgiu como realidade.
Em sua atmosfera
São trabalhados conceitos da nossa era
Cidadania, história, criação e diversas linguagens.
Um projeto onde ampliam-se abordagens.

Depois de dançar durante toda à tarde
A minha sensação é de satisfação
Ao contrário da exaustão
A manifestação da minha alma pulsa e arde.

Agradeço esse presente
Oportunizado pela FACED
Pois minha trilha com certeza é essa
É dança/educação que minha alma pede...



(Miliane Tahira -Miliane de Lemos Vieira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário