17 de jun de 2013

Lembranças dos meus avós...

Já não tenho mais nenhum avô/avó vivo...Mas as memórias estão presentes de uma forma tão quentinha, quente como o calor do acolhimento, da sensação do amor vivido em cada detalhe daquela comida, daquele som da voz de cada um deles, das histórias contadas, das observadas e que eram motivos de rirmos muito entre os primos, com as travessuras que só as crianças tem.. cumplicidade infantil... mas lá estavam,sempre cheios de amor para dar, sempre despertando as mais gostosas sensações que deixam marcas profundas e lembranças inesquecíveis... essas permenecarão para sempre e traduzem o sentido eterno da vida...
Sou constituida por eles, por meio de meus pais e de todas as experiências outras que passaram e passam pela minha vida... eternamente grata ao colo de Detinha (Hildete), ao olhar, garra, força e jeito de amar peculiar de Didi, as brincadeiras, irreverência e cultura de Oldegar e ao carinho ilimitado e amor condiconal de Francisco(Chico), amo vocês eternamente....



Oldegar


Chico e Detinha, com Heli- Edi -minha genitora - ao centro

 

Edith (Didi)
                                           


Segue texto de meu pai em homenagem a sua mãe Edith (Didi)..

Nenhum comentário:

Postar um comentário