26 de nov de 2014

(Au)tista - poema de Tássio Revelat




(Au)tista

Sou autista.
Sou artista.
Falo pouco.
Canto muito.
Não me deixe no canto, pois o meu canto precisa ser ouvido.
Insisto!

Falo com meu corpo.
Tenho rosto marcado pela dor do seu preconceito.

Não pertenço a linguagem do mundo.
Por isso fico mudo
Diante das suas intenções, medos e receios.
Tássio Revelat

Nenhum comentário:

Postar um comentário