9 de out de 2016

Calcule o tempo da sua paciência e gentileza antes de sair de casa - por Miliane Tahira

Caro(a) leitor(a),


Em inúmeras situações de nossas vidas - especialmente na atual sociedade da pressa - fazemos cálculos!!
Bem verdade que são cálculos topológicos, tais como uma criança de educação infantil calcula a distancia que tem que percorrer para chegar de uma ponta a outra de um parque.
Estes cálculos são empíricos, referenciados em experiências de vida, portanto também subjetivos...

Ocorre que a aceleração tomou conta de nossos dias, do trânsito, ofuscando as relação humanas, em que o dar conta de tudo nos sufoca e nos oprime.

Cada vez mais trazemos trabalho para casa e levamos a casa para o trabalho. As tarefas se sobrepõe e tornamo-nos tarefeiros, automáticos, imprecisos, sem escuta e com a visão ofuscada tornando a nossa capacidade de percepção, de calcular e de tomar decisões equivocadas.

Toda ação bem tomada é fruto de uma avaliação e para avaliar é preciso conhecer...

Como conhecer e avaliar situações confusas em que todos querem dar conta de tudo esquecendo que são humanos e que dividem com outros humanos e não humanos espaços de convivência e coexistência?

Acaba-se fazendo apostas... Na loucura do cotidiano apostamos que teremos tempo, quem sabe para chegar ao trabalho sem trânsito... apostamos que faremos um mercado vazio, apostamos que aquele cachorro não cruzará a pista, que aquele carro não quebrará, que aquele pedestre não passará, que aquele caminhão não estará ali na nossa frente obstruindo a pista que queríamos livre para servir a nossa pressa!!!

Sinto lembrar, ilustres, que não somos o centro do mundo... que o mundo não foi inaugurado e nem surgiu a partir desta nossa existência.

Peço um favor e uma licença a nossa famigerada aceleração...

Se não pudermos fugir dela por estarmos neste contexto, que possamos calcular o tempo da paciência e da gentileza...

O tempo do boi cruzar a pista e, quem sabe, observarmos a beleza do seu caminhar?
O tempo da senhora, que já não tem tanta mobilidade, atravessar a faixa de pedestre e nos sentirmos bem em ceder passagem.
O tempo da criança entrar na escola interditando a pista com a mãe ou pai cheio de sacolas e nos oferecermos para ajudar..
O tempo de dizer olá, como vai, bom dia.
O tempo de escutar pensamentos, de entender sentimentos, de não-julgamentos...
O tempo de se relacionar com a existência interna e externa
Sem isso não viveremos, arrastaremos a vida e adoeceremos..

Só seremos inteiros e saudáveis quando nos entregarmos ao tempo da existência humana...
O tempo de AMAR..
O tempo de VIVER...

Miliane Tahira.

5 comentários:

  1. A Paciência e tempo têm efeitos mágicos de fazer as dificuldades desaparecerem e os obstáculos sumirem. Quando menos esperamos o amor nos descobriu, a felicidade bate a nossa porta. Aí descobrimos quando o tempo é amigo da paciência.

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Luiz. Tudo tem um propósito!! Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Verdade, Luiz. Tudo tem um propósito!! Abraços.

    ResponderExcluir